O método da Análise de Coloração Pessoal

A cor é um dos elementos mais importantes e de maior impacto no planejamento da imagem de clientes que buscam uma Consultoria de Imagem. Como percebo que a principal dúvida das clientes que se interessam em passar pela consultoria é sobre o a análise de coloração pessoal, trouxe esse tema para o meu primeiro artigo no blog.


A análise de cores é considerada uma das etapas mais importantes no desenvolvimento da consultoria de imagem. Conhecer as dimensões das cores e suas harmonias com a coloração pessoal (olhos, pele e cabelos) é fundamental. Quando usadas estrategicamente, as cores valorizam a beleza natural, transmitem mensagens de segurança e profissionalismo.


As cores “certas” iluminam o rosto, suavizam a textura da pele e valorizam os traços, conferindo uma fisionomia mais saudável e harmoniosa. Por outro lado, as cores “erradas” mostram uma aparência pálida, abatida e que podem ressaltar linhas de expressão e olheiras e dar a sensação de sombra em algumas feições, por exemplo.


Vou explicar um pouco sobre o estudo que, com base no entendimento da importância das cores, é usado para promover essa análise. O método de análise de cores conhecido como "Análise Sazonal" foi criado por uma estilista californiana, Suzanne Caygill, na década de 1950. Ela partiu do pressuposto que a natureza nos proporciona uma fórmula para a harmonia das cores que são refletidas nas 4 estações do ano relacionando-as com a coloração natural, personalidade e estilo de cada pessoa. Sendo assim com base nesse método, a pigmentação de pele, cabelo e olhos irão determinar se a pessoa tem uma cartela Inverno, Primavera, Verão ou Outono.


Atualmente esse método de 4 estações foi ampliado usando classificações que mesclam uma estação à outra, dando origem ao método sazonal expandido:

Verão – suas expansões são: Suave, claro, puro

Outono – suas expansões são: Suave, puro, profundo

Inverno – suas expansões são: Puro, intenso e profundo

Primavera – suas expansões são: Pura, intensa e clara


O Método Sazonal Expandido é mais completo e mais abrangente que o das 4 estações. Nele incluem-se pessoas com tonalidades de pele azeitona (oliva) e miscigenada, assim como variações de cores contrastantes. Além disso, a temperatura da pele (cores mais quentes ou mais frias) não é a característica principal (como no método das 4 estações), ainda são levadas em consideração, com a mesma importância, outras duas características da pele: intensidade (cores mais vibrantes ou mais suaves) e profundidade (cores mais escuras ou mais claras).

Quando fiz minha Análise de Coloração Pessoal a cartela "Outono quente" foi a definida para mim. Ela já se encaixa no método Sazonal Expandido.


São necessários alguns cuidados para a realização do teste de coloração pessoal: a iluminação deve estar adequada (existe uma lâmpada recomendada para isso). A pessoa analisada deve estar com o rosto limpo (sem maquiagem) e não usar nenhum acessório (para não interferir na análise). Ainda coloca-se uma faixa no cabelo para "isolar" a sua cor e também um avental para cobrir a roupa que ela estiver usando e nenhum desses elementos interferirem na avaliação. Fazemos o teste com a cliente posicionada de frente para um espelho para que ela possa acompanhar todo o processo e perceber as mudanças que ocorrem no seu rosto a cada troca de cores.


O teste propriamente dito é feito posicionando, primeiramente, tecidos com temperaturas quente, neutra ou fria. Depois trabalhamos observando também a profundidade da cor e, por último, a intensidade. Esse é o modo clássico de se fazer o teste no método sazonal expandido. Após isso, avalia-se, com um tecido, a descoberta do contraste da cliente: baixo, médio e alto, que será usado em estampas, maquiagens, harmonização das cores nas produções e etc.

Parte do material usado para as análises são tecidos confeccionados para essa finalidade, como esses da foto ao lado, da marca Studio Immagine, que é inclusive o material que eu uso nos meus atendimentos.


Percebe-se que para a descoberta da cartela de cada pessoa existe um processo de muita observação e sensibilidade, por isso é ideal que seja feito com uma profissional da área de consultória de imagem, para que durante e após esse momento seja apresentado uma orientação sobre a importância dessas cores e seu uso no dia a dia.

No próximo post abordarei o tema com a minha visão profissional sobre como a descoberta da cartela pode modificar a nossa visão sobre nós mesmas e como eu acredito que é feito essa autodescoberta, junto a sua consultora, considerando diversos outros elementos que vão além dos tecidos.

Espero vocês!


Não esqueçam de me acompanhar também pelo instagram @thamirysmiranda



111 visualizações1 comentário