ILUMINADORES NA MAQUIAGEM - TUDO QUE VOCÊ PRECISA SABER PARA BRILHAR SEM FICAR EXAGERADA

Atualizado: 15 de fev.


IMAGEM: Glitterin Jections


Em uma maquiagem de respeito nunca pode faltar o iluminador. Seja de dia ou para uma festa ele tem seu lugar de honra. É a cereja do bolo e por isso precisa ser bem escolhido e estrategicamente bem aplicado, para não ficar over.


O iluminador é uma super tendência de maquiagem, mas seu uso surgiu nos anos 70, década em que usar brilho no rosto era trend. A moda se intensificou nos anos 80 (a década do exagero), mas foi descontinuada a partir dos anos 90, em que a maquiagem com pele mate reinou. Mas desde os anos 2010 os iluminadores voltaram com tudo, surgindo produtos com diferentes texturas, cores e formas de aplicação.


Com a tendência de mais naturalidade na maquiagem a técnica Strobing (uso de apenas iluminação sem contorno para fazer o jogo de luz e sombra na maquiagem) surge dando lugar ao uso do contorno e das maquiagens carregadas.


ONDE APLICAR


O iluminador serve para realçar os lugares em que é aplicado. No rosto os pontos de iluminação são aqueles mais "elevados" que naturalmente refletem a luz deixando a face com mais dimensão e "saúde".


O iluminador pode ser aplicado em todos esses pontos ao mesmo tempo. Nesse caso, é interessante escolher diferentes texturas de produto para cada área para assim não ficar parecendo uma maquiagem carnavalesca!


Os pontos faciais de iluminação são: têmporas (lateral do rosto entre as maçãs e os olhos); glabela (entre as sobrancelhas); ponte do nariz (mas cuidado, se ele for longo e você não quiser evidenciar isso aplique apenas na pontinha); arqueado inferior das sobrancelhas; canto interno dos olhos; arco do cupido e centro do queixo.

IMAGEM: Pinterest


No corpo, principalmente no colo, também existem pontos de iluminação que deixam o visual mais fresh e sensual.


Pontos de aplicação: clavícula (ossos que ficam projetados logo abaixo do pescoço) e nos ombros.

IMAGEM: Pinterest


CORES E SUBTONS


Os iluminadores, assim como os outros produtos de maquiagem, precisam estar no tom e subtom da sua pele para ter um resultado bonito e harmonioso. Mesmo a maioria sendo translúcida, para que não fique artificial nem marcado o iluminado, escolha da cor correta do iluminador é fundamental.


A regra da colorimetria também funciona para os iluminadores: peles quentes com iluminadores de fundo quente (dourado, cobre, coral, etc) e peles frias com iluminadores de fundo frio (prateados, chumbo, rosados, etc). E a intensidade é importante para a tonalidade de pele, pois um iluminador escuro em pele clara, e vice versa, ficara manchado ao invés de iluminar.


Se você não sabe identificar a sua temperatura de pele nem subtom tem uma série de artigos aqui no Blog que vão de ajudar. AQUI e AQUI

Paletas da Ruby Rose que mesclam iluminadores de subtons quentes e frios com intensidades diferentes.


TEXTURAS


Com a popularização dos iluminadores (antes eram itens usados apenas por maquiadores) e sua crescente procura pelas consumidoras de maquiagem, várias marcas criaram diversos tipos de iluminadores, com texturas e efeitos diferentes para serem usados em cada etapa da maquiagem.


Os tradicionais iluminadores são em pó e podem ser encontrados compactados ou soltos. São indicados para o uso na finalização da maquiagem, podendo ser acetinados ou com partículas de brilho, para quem quer brilhar muito. Podem ser usados no rosto e colo.

Show gold da Mac; 3 cores da Mari Maria e Champagne Único Bruma Tavares.


LÍQUIDOS


Os iluminadores líquidos costumam ser mais brilhosos e intensos, por isso seu uso ficar melhor e mais fácil antes da base ou até mesmo adicionado a ela, para deixar o acabamento de pele glow.

Bruna Tavares e Vult


BASTÃO


Os iluminadores em bastão, também chamados de Stick, possuem uma textura cremosa, porém densa o que facilita a sua aplicação direta no rosto, sem precisar de pincel, sendo facilmente espalhado com os dedos e uma ótima opção para ter na bolsa e retocar.


Vult e Mariana Saad.

HIDRATANTE


Esse é um dos meus preferidos, pois já na preparação da pele conseguimos ir criando um aspecto de iluminado no rosto todo, com um efeito super natural, gerando uma pele com ar de saúde. Ele não tem um aspecto de brilho e sim acetinado translúcido. Pode substituir o hidratante ou ser um complemento. Com esse tipo de proposta eu conheço apenas o Strobe Cream da Mac, ele tem várias cores para adequar aos diferentes tons de pele.

Strobe Cream da Mac



PRIMER


Os primers iluminadores se assemelham ao hidratante pois são para serem aplicados em todo o rosto antes da base para criar um efeito de pele glow. Porém, eles não hidratam e por isso não substituem o hidratante. Além da função de iluminar eles também ajudam a fixar a maquiagem, controlar a oleosidade e a minimizar os poros. Eu tenho o Glow Primer da BeYoung na cor Rosé e adoro!

Glow Primer BeYong e Crystal Tear da Mari Maria


Inclusive tem vídeo do primer da Beyong no meu canal.


GEL


Os iluminadores em gel também são para serem usados antes da base ou para serem misturados a ela se quiser uma pele bem glow, assim como os iluminadores líquidos. Pela textura algumas pessoas podem achar mais fácil sua aplicação. Eles dão um efeito glossy, molhado, por serem mais translúcidos do que os líquidos.

Nath Jelly da Nathália Capelo e BT Glowtion da Bruna Tavares.


BRUMA


As brumas iluminadoras são aquelas "águas" de fixação de maquiagem, só que com brilho. Elas podem ser borrifadas antes e durante a maquiagem, mas principalmente na finalização, para diminuir o aspecto do pó, fixar a maquiagem e ainda deixar um glow a mais.

Glow Now da Mariana Saad e Nath Shine da Nathália Capelo


SPRAY


Os iluminadores em spray (ou aerossol) são os tipos de iluminadores mais recentes do mercado. Eles são direcionados para serem usados no corpo, pois são muuuito brilhantes e deixam um efeito espelhado, mas nada impede de você usar no rosto (com moderação).